Weby shortcut 1a5a9004da81162f034eff2fc7a06c396dfddb022021fd13958735cc25a4882f

Biotério

Updated at 12/01/14 13:20 .

Iptsp

 

NORMAS DE UTILIZAÇÃO DO BIOTÉRIO DO IPTSP/UFG

HISTÓRICO

O biotério no IPTSP foi criado junto com o IPTSP em 1967, sendo que nos anos de 1996 e 1997 houve uma grande reforma, na qual as estruturas físicas foram adequadas para um maior conforto dos animais e uma melhor distribuição e definição dos espaços físicos disponíveis.

O biotério dispõe 250 m2 distribuídos em salas com procedimentos isolados com áreas destinadas à criação e manutenção de linhagens isogênicas de camundongos; área para manutenção de coelhos, ratos, gatos e galinhas, área para armazenamento de ração; área para lavagem e preparo de gaiolas; área para alimentação de Triatomíneos; além de uma área de criação e manutenção de moluscos.

O biotério do IPTSP é o único biotério de Goiás que cria animais isogênicos para experimentação animal. O setor de camundongos isogênicos é a área prioritária do Biotério. Este tem a finalidade de criar (criação) e manter (experimentação) camundongos para pesquisas básicas ou aplicadas, principalmente aquelas relacionadas com as áreas de Microbiologia, Imunologia, Parasitologia e Patologia. Dentre estas, destacam-se as pesquisas relacionadas com o isolamento e caracterização de patógenos provenientes da região Centro-Oeste do País, além de pesquisas que exploram o bioma do cerrado. O Biotério produz aproximadamente cerca de 6.000 camundongos isogênicos por ano, sendo criadas as linhagens BALB/c e C57BL/6.

 

FUNCIONAMENTO

 

- Horário de funcionamento e acesso

O Biotério funciona de segunda a sexta feria das 7:00 ás 11:00 e das13:00 ás 17:00 horas. No período da noite, finais de semana e feriados, o acesso é permitido somente aos usuários previamente autorizados pelo coordenador do Biotério e a chave deverá ser retirada na portaria.

 

- Circulação do pessoal

O usuário ao entrar no biotério deverá deixar seus pertences na mesa da área comum, não podendo entrar com material algum na sala de animais.

Para entrar na área dos animais, os usuários deverão vestir jaleco.

Enquanto o usuário faz seu experimento, a porta da sala dos animais deverá ficar fechada.

- Origem dos animais

O Biotério dispõe de camundongos isogênicos das linhagens BALB/c e C57BL/6. Os animais adquiridos fora, deverão passar por um período de quarentena na sala de quarentena antes de entrar para as salas de experimentação.

 

- Manutenção dos animais

O Biotério fornecerá as caixas, com cama (palha de arroz gentilmente cedida pelo Arroz Cristal), ração e água autoclavadas. As trocas das caixas deverão ser feitas pelo pesquisador na segunda-feira e/ou quinta-feira assim como o fornecimento de água e ração. As caixas dos animais e os mesmos não deverão sair do Biotério sem a devida autorização prévia e é expressamente proibido o retorno do animal ao Biotério caso seja retirado das dependências do mesmo.

 

- Solicitação de animais

Os animais deverão ser solicitados antecipadamente pelo livro de registro de pedidos que fica na secretaria do Biotério, onde, deve-se escrever a data da solicitação, linhagem, sexo, quantidade de animais, deixar o nome e contato do pesquisador.

Os animais deverão ser retirados no período da manhã (8:00 ás 10:30 horas), horário em que o técnico está com os animais.

 

- Identificação das gaiolas

O usuário deverá ter anotado nas fichas de identificação das gaiolas:

- identificação do usuário e docente responsável.

- sexo dos animais

- data do início e fim do experimento.

Caixas sem identificação serão eliminadas.

 

- Experimentação

Comitê de Ética: Todos os experimentos com animais devem ser submetidos previamente a aprovação da Comissão de Ética no Uso de Animais (CEUA) antes da aquisição dos animais.

Salas Experimentais: São disponibilizadas cinco salas para experimentação com camundongos, uma sala para experimentação com ratos, uma sala para gatos, uma sala para galinhas. As salas são compartilhadas, assim vários experimentos serão realizados na mesma sala simultaneamente. Desta forma, as gaiolas devem ser identificadas com o nome do aluno e professor responsável e é responsabilidade do usuário manter a ordem e a limpeza da sala de experimentação.

Sala de manipulação: Sala disponível mediante agendamento prévio no mural localizado na porta da sala. Possui disponível bancada com pia, mesas e um fluxo laminar.

Descarte de materiais: materiais cortantes devem ser descartados no coletor perfurocortante presente na sala de manipulação. Material considerado risco biológico, não perfurocortante, deve ser acondicionado em sacos plásticos brancos.

Descarte dos animais: Ao término do experimento, o próprio usuário poderá realizar eutanásia, de acordo com a aprovação do comitê de ética.

Os animais mortos devem ser acondicionados em sacos plásticos e colocados no freezer da sala de descarte. Posteriormente, serão encaminhados para incineração na Escola de Veterinária e Zootecnia da UFG.

Aparecimento de animais doentes: o usuário deverá informar ao coordenador do Biotério se surgirem animais doentes, que não provocados pelo experimento.

          Apoio

 

      Apoio

 

List all Back